Imperatiz-MA perde no tempo normal, mas Jean pega dois pênaltis e vira herói em acesso à Série C


Globo Esporte

O Imperatriz-MA obteve o acesso inédito à Série C do Campeonato Brasileiro. Apesar da derrota - de virada - por 2 a 1 para o Manaus neste domingo, fora de casa, pelo jogo de volta das quartas de final da Série D, a equipe contou com noite iluminada do goleiro Jean, que pegou dois pênaltis na disputa da marca da cal, e avançou às semifinais da quarta divisão. Consequentemente, ascendeu à Série C. Os gols no tempo normal foram marcados por Nena e Derlan, enquanto Eloir descontou.

O Imperatriz começou batendo e converteu três dos cinco pênaltis cobrados. Marcaram Wanderley, Daniel Barros e André Penalva, enquanto Júnior Chicão e Gabriel desperdiçaram. O Gavião, porém, só acertou dois, com Jean Carlos e Derlan. Rossini, Negueba e Panda erraram.

PRIMEIRO TEMPO
Início fulminante. Se alguns esperavam paciência, estudo e toque de bola pelo menos nos primeiros minutos, ficaram "decepcionados" com o ritmo intenso da primeira etapa. Prova disso foi o gol de Eloir, de novo ele, aos três minutos, em lance idêntico ao que deu a vitória ao Cavalo de Aço em Imperatriz. Após escanteio, o volate subiu mais alto que todo mundo e abriu o placar. Mas não deu tempo nem de comemorar. Aos seis, Nena, que voltava de lesão, respondeu na mesma moeda. Negueba cobrou escanteio, e o camisa 9 foi no terceiro andar para igualar o marcador. O gol motivou o Gavião, que foi em busca da virada. Aos 12, Nena cabeceou no canto, e Jean fez milagre. Aos 15, foi Deurick quem recebeu passe, mas acertou o travessão. Depois, a partida esfriou e não teve nenhuma chance clara até os 40 minuto. O time visitante quase marcou em duas oportunidades, aos 43, com Kaka, e 44, com Junior Chicão, e o Manaus ainda teve a última chance clara com Paulão, aos 46, antes do apito parcial.

SEGUNDO TEMPO
Atrás no placar no agregado, o Gavião foi para o tudo ou nada na segunda etapa. O treinador Aderbal Lana promoveu duas entradas, ainda no intervalo, para deixar seu time mais ofensivo: saíram Maceió e Juninho, entraram Panda e Jean Carlos. Se a situação do time da casa já era difícil, ficou ainda mais complicada aos oito minutos. Jonathan levou a pior em dividida e precisou ser substituiído. Ali, Lana queimava a terceira mudança. O Manaus demonstrava sentir a alteração e viu o rival crescer muito na partida. Mas, justamente quando era pior, conseguiu a virada. Rossini cruzou pela direita, e Nena cabeceou para milagre de Jean. No rebote, Derlan não perdoou e estufou as redes. O Gavião ainda criou outras boas chances, inclusive com bola no travessão e chance claramente perdida por Hamilton, mas o tempo normal acabou mesmo com a vitória por 2 a 1.

Comentários

Postagens mais visitadas