terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Lateral que defendeu Honduras na Copa de 2014 morre de leucemia aos 29 anos


(AE) - O lateral-esquerdo Juan Carlos García morreu na noite de segunda-feira após não resistir a uma leucemia, segundo informou nesta terça a Federação Nacional Autônoma de Futebol de Honduras (Fenafuth). O atleta tinha 29 anos e faleceu em um hospital de Tegucigalpa, a capital de seu país.


ogador com passagem pelo Wigan, da Inglaterra, Juan Carlos García defendeu a Seleção Hondurenha durante a Copa do Mundo do Brasil, em 2014, nas partidas contra Equador e Suíça. Mas, no início do ano seguinte, quando estava emprestado ao Tenerife, da Espanha, o atleta foi diagnosticado com uma leucemia.

O Wigan, então, prestou assistência médica e o jogador chegou a se recuperar, mas a doença reapareceu no ano posterior e García continuou tratando-a na Inglaterra. Com a piora do quadro, ele retornou a Honduras em 2017. O atleta resistiu até a noite desta segunda, quando morreu ao lado de sua esposa e dos familiares, segundo informou o clube.

"Essa é uma notícia trágica e mandamos as mais profundas condolências para a família e amigos de Juan Carlos, que tiveram de acompanhar essa triste história nos últimos anos", lamentou David Sharpe, presidente do Wigan. "Com 29 anos, ele era muito novo para ser levado. Nossos pensamentos estão com sua família nesse momento triste."

Juan Carlos García nasceu no dia 8 de março de 1988 na cidade de Tela, em Honduras, e atuou inicialmente por clubes de seu país, como Marathón e Olimpia, antes de chegar ao futebol inglês. O jogador será homenageado na partida de sábado entre Wigan e Peterborough United, quando será respeitado um minuto de silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário