sexta-feira, 8 de setembro de 2017

De fato, de direito e de cabeça: Campeonato Brasileiro de 1987 vira livro 30 anos depois


Superesportes/Diario de Pernambuco

Há exatamente 30 anos era celebrado um acordo histórico para o Campeonato Brasileiro de 1987. Após semanas de deliberação, com o Clube dos 13 peitando uma fragilizada CBF pela realização da Copa União, já com patrocinadores firmados, e os demais clubes com direito adquirido à competição oficial exigindo uma resposta da entidade sobre a realização, um encontro no Rio de Janeiro envolvendo todas as partes, como Eurico Miranda (C13) e Fred Oliveira (FPF), definiu o cruzando dos dois principais módulos, de um total de quatro. Assim, o campeão brasileiro e os representantes do país na Libertadores de 1988 sairiam de um quadrangular envolvendo os dois primeiros colocados do Amarelo, contando com os clubes à parte da recém-criada associação, e do Verde, a nomenclatura oficial da Copa União. 

Esta data é emblemática para o Brasileirão pois o torneio só começaria três dias depois, em 11 de setembro. Assim, é desfeito um dos principais mitos acerca da competição, o de que o regulamento havia sido mudado com o campeonato em andamento. Por isso, esta sexta-feira foi o dia escolhido para a apresentação do livro "1987 - De fato, de direito e de cabeça", dos autores André Gallindo e Cassio Zirpoli, que conta, passo a passo, a caminhada nos bastidores, no gramado e na justiça até o título do Sport. A obra é o resultado de um trabalho de pesquisa e entrevistas durante seis anos envolvendo os dois jornalistas, André, hoje na Rede Globo do Rio de Janeiro, e Cassio, editor do blog de esportes do Diario de Pernambuco. 

A capa da obra publicada pela Onze Cultural traz a foto do zagueiro Estevam erguendo a Taça das Bolinhas após o título conquistado na Ilha do Retiro, no 1 a 0 sobre o Guarani. Então com a braçadeira de capitão, o hoje técnico 'Estevam Soares' foi imortalizado no caderno de esportes do Diario em 8 de fevereiro de 1988, dia seguinte à decisão, com a famosa manchete "Sport, o Brasil é teu!" - o destaque seria repetido em 2008, na capa do jornal, na conquista da Copa do Brasil. A cobertura fotográfica da final entre rubro-negros bugrinos ficou por conta de Carlos Teixeira, Narciso Lins e Edvaldo Rodrigues. As imagens do trio renderam nas edições seguintes, na repercussão do título. E várias dessas fotos estão no livro, cedidas gentilmente pela direção do Diario aos autores, cujo trabalho de apuração, em 178 páginas, se estendeu em diversos jornais e revistas do país. No Recife, no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Campinas e em Porto Alegre, os epicentros de um campeonato polêmico, arrastado em duas ações na Justiça, uma transitada em julgado em 1999 e outra ratificada pelo Supremo Tribunal Federal neste ano. 

A apresentação destaca os personagens da seguinte forma: "Dezenas de entrevistas com quem viveu aquilo tudo; jogadores, dirigentes, treinadores, árbitros, jornalistas, torcedores. Entre tantos ouvidos, estão Tite, Ricardo Rocha, Zico, Emerson Leão, Arnaldo Cezar Coelho, Carlos Miguel Aidar, Márcio Braga, Eurico Miranda, Homero Lacerda, Kleber Leite, Patrícia Amorim, Juninho Pernambucano… Memórias e versões. Dos dois lados". Somente do Flamengo, cuja batalha jurídica alimentou uma rivalidade rubro-negra, são quatro presidentes. 

"O Brasileiro de 1987 é o 'mais longo' da história e é também o mais complexo. Mas, entre tantas informações, é possível contá-lo de forma linear, quebrando várias 'verdades' construídas ao longo dos anos e que colaboraram bastante sobre a má compreensão do campeão. Com fatos registrados em todos os cantos, depoimentos de personagens decisivos e vários documentos, mostramos porque existe apenas um campeão, o mesmo de sempre, o Sport", diz Cassio. A história começa nas barulhentas assembleias de dirigentes brasileiros nos anos 80, com decisões em conchavos extrapolando normas previamente acordadas e escritas, e segue até o período jurídico, com detalhes do regulamento oficial e de todas as sentenças do caso. Quanto ao título, "de cabeça" naturalmente se refere ao último gol da competição, de Marco Antônio...

Onde comprar 

O livro deve ser lançado no Recife na segunda quinzena de outubro, em local a definir. Já a pré-venda começou nesta sexta, através do site livrariaesportiva.com.br, ao custo de R$ 40, mais o frete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário