sábado, 18 de junho de 2016

Santa vai até São Paulo e perde pro Palmeiras

(Foto: Marcos Ribolli)

O Palmeiras assumiu a liderança provisória do Campeonato Brasileiro na tarde deste sábado ao derrotar o Santa Cruz pelo placar de 3 a 1, em partida realizada no Allianz Parque, pela nona rodada, continuando assim com 100% de aproveitamento dentro de seu estádio. Com o resultado, o Palmeiras foi para o seu quinto jogo sem derrota e agora soma 19 pontos, mesma pontuação do Internacional, mas leva a melhor no saldo de gols (9 a 7). O time gaúcho, porém, volta a campo neste domingo diante do Figueirense, fora de casa. O Santa Cruz, por sua vez, fica no meio da tabela, com 11.

Defendendo 100% de aproveitamento como mandante, o Palmeiras começou o jogo pressionando o Santa Cruz. Roger Guedes chutou para fora, enquanto Cleiton Xavier cabeceou em cima do goleiro Tiago Costa. O Santa Cruz não estava morto. Novamente com seu trio de ataque - Keno, Grafite e Artur -, sabia usar bem o contra-ataque e foi com o último que criou sua primeira chance de perigo. O atacante tocou rente à trave de Fernando Prass.

Bem quando Tiago Costa se destacava por ter feito excelentes defesas nas tentativas de Roger Guedes e Gabriel Jesus, Dudu apareceu para estragar a festa. Aos 28 minutos, Moisés cobrou lateral para dentro da área, Cleiton Xavier tentou na primeira e parou no goleiro. Na sobra, rolou para o camisa sete estufar as redes Mesmo após o gol, o time paulista seguiu pressionando e marcou o segundo aos 47 minutos. Cleiton Xavier, no melhor estilo Ronaldinho Gaúcho, bateu falta rasteiro, enganando Tiago Cardoso e a barreira e construiu uma boa vantagem antes do intervalo.

No segundo tempo, o Santa Cruz se abriu e surpreendeu o Palmeiras logo aos seis minutos. Em cobrança de falta de João Paulo, Grafite só desviou para diminuir. O empate quase veio na sequência, num chute rasteiro de Keno. Mas foi a equipe paulista que marcou o terceiro. Aos 20, Gabriel Jesus fez boa jogada pelo lado direito e deu passe primoroso para Dudu só empurrar. Após o terceiro, o Palmeiras tirou o pé do acelerador e viu o Santa Cruz ganhar força e Prass, na lista prévia das Olimpíadas no Rio, brilhar. Keno cruzou na medida para João Paulo, que cabeceou para uma grande defesa do goleiro, que pegou uma outra tentativa do meia, logo depois. A bola ainda bateu na trave.

Nos minutos finais, Uillian Correia ainda foi expulso e deixou o Santa Cruz com um homem a menos. Com vantagem numérica, o Palmeiras buscou o quarto com Jean, mas a bola passou muito perto da trave. Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o América (MG) na terça-feira, às 21h30, no Allianz Parque, em São Paulo. O Santa Cruz pega o Flamengo na quarta, às 21h, no Arruda, em Recife.

FPF/SP.

Bélgica joga bem bate Irlanda por 3 a 0 e avança às oitavas de final da Euro


Gazetapress

Pela última rodada do Grupo E, a Bélgica enfrentou a Irlanda neste sábado e venceu por 3 a 0. Em partida realizada no estádio de Bordeaux, a seleção comandada por Eden Hazard, após um primeiro tempo muito morno, conseguiu garantir o triunfo, com dois gols de Lukaku e um de Witsel, finalmente convencer seus torcedores com uma bela atuação.  Com o resultado, os Diables Rouges somaram seis pontos, se garantiram nas oitavas de final do torneio continental, despachando a Suécia, e aguardam o duelo entre Suécia e Itália, que acontece também nesta tarde, para definir sua posição na chave e seu futuro oponente na competição. Já a seleção da Irlanda dá adeus à Euro.

Fazendo valer seu favoritismo, a seleção belga já propôs o jogo logo nos minutos iniciais; trocava bons passes no campo de defesa adversário, mas esbarravam em uma forte marcação – aos 21 minutos de jogo, eles já acumulavam 76% de posse de bola. Além de alguns cruzamentos pouco efetivos e jogadas individuais de Carrasco pelo lado esquerdo, as únicas chances de perigo dos Diables Rouges saíram aos 20 minutos, com Hazard, livre na área, chutando por cima dogol, e com o próprio Carrasco anotando de cabeça, mas em posição irregular. Sem conseguir uma finalização sequer, restou aos irlandeses combaterem as investidas adversárias; aos 43 minutos, Alderweireld cabeceou e Clark tirou em cima da linha. Na sequência, Verthongen tentou de dento da área, mas mandou para fora. Desta forma, após muito volume e pouca efetividade dos rubro-negros, a primeira etapa terminou da maneira que começou: sem gols.

Os irlandeses pagaram caro por tentarem alguma reação no segundo tempo. Buscando uma postura mais ofensiva, os Meninos de Verde acabaram dando espaço para a Bélgica, que na primeira oportunidade de contra-ataque, logo aos 2 minutos, em jogada muito bem trabalhada por De Bruyne, que driblou um marcador, conseguiram abrir o placar com Lukaku finalizando de fora da área, no cantinho. Ainda melhores no confronto, e conseguindo neutralizar as tímidas investidas dos adversários, os belgas ampliaram a vantagem aos 15 minutos, após Meunier receber belo passe na direita e cruzar para Witsel mandar para dentro de cabeça.

A seleção belga, em um lance muito parecido com o do primeiro gols, só que com o contra-golpe puxado por Hazard aos 24 minutos, liquidaram a fatura com seu camisa 9 recebendo livre na área e finalizando na saída do goleiro, para anotar seu segundo tempo na partida e dar números finais ao encontro. 3 a 0 no estádio de Bordeaux e Bélgica classificada para as oitavas de final da Euro 2016.

Náutico empata no final do jogo e permanece no G4


Folha PE

Com uma atuação fraca e um gol nos acréscimos do segundo tempo, o Náutico com o Bragantino por 1x1 neste sábado (18), no Arruda, pela 10ª rodada da Série B. Com a igualdade no placar, o Timbu permaneceu no G4 e segue na quarta colocação com 16 pontos. O próximo compromisso alvirrubro é diante do Brasil de Pelotas, na próxima terça-feira (21), fora de casa. 

O primeiro tempo foi bastante morno porque não teve muitas chances de perigo real de gol. O Timbu teve mais posse de bola, mas pecou na transição. Pela ansiedade para finalizar o mais rápido no gol adversário, trocou velocidade por afobação. Saía de forma desorganizada, principalmente nas bolas longas e não conseguia prender a bola no ataque, muito menos criava. O setor criativo não funcionou, sobretudo porque Rony, Renan Oliveira e Jefferson Nem estavam apagados. As armas para ameaçar o gol do adversário eram bolas aéreas e os chutes de média distância.

A chance alvirrubra de mais perigo ocorreu no minuto 42. Jefferson Nem arrematou de fora da área e passou perto do travessão. Os paulistas jogavam no erro do Náutico e tentavam os contra-ataques, principalmente pelo flanco direto com Watson. A única chance de perigo do Bragantino foi aos 17 minutos. Mateus Müller tentou proteger a bola e perdeu para Watson, que arrancou em direção. Driblou Júlio César e foi desarmado por Rafael Pereira na hora de finalizar.
Com as entradas de Rodrigo Souza e Tiago Adan nas vagas de Mateus Müller e Renan Oliveira, respectivamente, os pernambucanos voltaram melhor para a segunda etapa. Teve mais volume de jogo e mais mobilidade no campo de ataque. Jogou no campo de ataque e pressionou a Massa Bruta. Porém, o Bragantino abriu o placar. Aos 12 minutos, o ex-Santa Cruz, Edson Sitta, cruzou da esquerda e a bola passou por todo mundo. Na segunda trave, Watson, livre de marcação, empurrou para o gol.
Após tomar o revés, o Náutico permaneceu com mais posse de bola e volume de jogo. Porém, pecavam no último passe e não finalizavam em gol. Os paulistas jogavam no seu campo e tentavam suportar a pressão do alvirrubra. Nos dez minutos finais da partida, o Timbu pressionou na base do abafa e criou chances de ataque nos chutes de fora da área. Aos 44 minutos, Daniel Pereira colocou a mão na bola após chute de fora e o juiz deu pênalti. Bergson cobrou a penalidade e empatou o jogo.
FICHA TÉCNICA
NÁUTICO 1
Júlio César; Rafael Pereira, Eduardo, Léo Pereira e Mateus Müller (Rodrigo Souza); Gaston, Maylson e Renan Oliveira (Tiago Adan); Jefferson Nem, Bergson e Rony (Matheus Lucas). Técnico: Alexandre Gallo

BRAGANTINO 1
Felipe; Guilherme Andrade, Rodrigo San, Éder Lima e Bruno Pacheco; Gabriel Silva, Daniel Pereira, Watson (Rômulo) e Edson Sitta (Leandro Brasília); Claudinho e Erick (Eliandro). Técnico: Toninho Cecílio

Local: Estádio do Arruda
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (ASP-FIFA/MG)
Assistentes: Luiz Antonio Barbosa (MG) e Eric Nunes Costa (SE)
Público: 7.236 
Renda: R$ 90.120,00

Gols: Watson (12 do 1º); Bergson (47 do 2º)
Cartões amarelos: Bergson (Náutico); Daniel Pereira, Gabriel Silva (Bragantino)